Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2015 > Julho > Pronatec: população mais pobre amplia acesso ao mercado de trabalho

Notícias

Pronatec: população mais pobre amplia acesso ao mercado de trabalho

QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL

Caderno de estudos apresentado nesta quinta-feira (9) destaca a formalização dos beneficiários, o perfil e o desempenho dos alunos qualificados
publicado  em 09/07/2015 15h05

Brasília – Os beneficiários dos programas sociais do governo federal, especialmente do Bolsa Família, aproveitaram as capacitações do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec). Eles conquistaram mais vagas no mercado de trabalho e se formalizaram como microempreendedores individuais (MEI).

Quando avaliada a trajetória das pessoas que fizeram os cursos de Formação Inicial Continuada do Pronatec, verifica-se que aumentou em 120,6% a quantidade de beneficiários do Bolsa Família que conseguiu um emprego formal. Para os brasileiros que estão no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, este crescimento foi de 73,6%.


Os dados fazem parte do Caderno de Estudos Inclusão Produtiva Urbana: o que fez o Pronatec/Bolsa Formação entre 2011 e 2014, lançado nesta quinta-feira (9), em Brasília. Para a realização do estudo, foi feito cruzamento de dados do Cadastro Único, da folha de pagamento do Programa Bolsa Família, da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e do Cadastro de MEI.

“Colocamos no centro da agenda do governo federal a inclusão econômica de milhões de pessoas. O Brasil Sem Miséria trouxe oportunidades para a população de baixa renda, que trabalha tanto quanto a média nacional, mas que não tinham acesso à qualificação”, destaca a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello.

Veja também:
- Acesse aqui o Caderno de Estudos nº 24 - Inclusão Produtiva Urbana
- Transmissão ao vivo do evento pela TV NBR, inclusive pela internet, no endereço http://conteudo.ebcservicos.com.br/streaming/nbr


Ao todo, o Pronatec recebeu 1,8 milhão de matrículas da população mais pobre nos últimos quatro anos. E os beneficiários do Bolsa Família apresentam melhor desempenho educacional, com maiores taxas de conclusão e aprovação.

Quem recebe a complementação de renda teve aprovação de 88,3%. Entre os que não estão no Cadastro Único, o índice é de 85,5%. E o público do Bolsa Família concluiu 81,4% dos cursos, ante 76,5% de quem não participa do Cadastro Único.

Pronatec Brasil Sem Miséria

O Pronatec é uma das ações de inclusão produtiva do Plano Brasil Sem Miséria, tendo os beneficiários dos programas de transferência de renda como seu principal público. Por meio do programa, a população de baixa renda, mesmo nas regiões historicamente com baixo desenvolvimento, tem acesso à qualificação profissional.

Os cursos de qualificação profissional são oferecidos gratuitamente. Quem participa ainda recebe alimentação, transporte e materiais escolares. As capacitações são realizadas em instituições de ensino técnico e tecnológico, como as unidades do sistema nacional de aprendizagem (Senac, Senai, Senar e Senat) e a rede federal e estadual de educação profissional e tecnológica.

Para participar do Pronatec Brasil Sem Miséria, é preciso ter no mínimo 16 anos e estar cadastrado ou em processo de inclusão no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. As matrículas devem ser feitas nos Centros de Referência da Assistência Social (Cras), que também mobilizam a população de baixa renda.

No Pronatec Brasil Sem Miséria, a quantidade de vagas e os tipos de cursos são negociados entre prefeituras, instituições que ministram os cursos, trabalhadores e empresariado em cada município participante, levando em conta a vocação econômica e os déficits de mão-de-obra da região. Isso aumenta as chances de contratação dos profissionais formados, um dos maiores desafios do plano.
 


Serviço
Lançamento do Caderno de Estudos Inclusão Produtiva Urbana: o que fez o Pronatec/Bolsa Formação entre 2011 e 2014
Quando: quinta-feira (9), às 15h
Onde: Instituto Federal de Brasília – SGAN 610 módulos D, E, F e G – Brasília

Informações sobre os programas do MDS:
0800-707-2003
mdspravoce.mds.gov.br

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1021