Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2015 > Janeiro > Revista “O Brasil mudou” mostra avanço das políticas sociais de Norte a Sul do país

Notícias

Revista “O Brasil mudou” mostra avanço das políticas sociais de Norte a Sul do país

DESENVOLVIMENTO SOCIAL

Publicação do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome retrata histórias de brasileiros que tiveram acesso a uma vida melhor a partir das ações e programas do Plano Brasil Sem Miséria
publicado  em 22/01/2015 04h00

Brasília, 22 – O Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) lançou, nesta quinta-feira (22), a revista “O Brasil mudou”, com reportagens que mostram o impacto das políticas sociais narrado do ponto de vista de brasileiros de Norte a Sul do país. A publicação vai além dos números e dos indicadores do Plano Brasil Sem Miséria, ao destacar histórias de crianças bem nutridas e com saúde, que estão na escola e não trabalham mais para ajudar em casa.

A revista celebra a construção de um novo piso social no país. “São brasileiros que falam em nome das cerca de 14 milhões de famílias beneficiárias do Bolsa Família e que, por meio da inscrição no Cadastro Único, tiveram acesso a uma vida melhor. Alguns abriram mão do pagamento do programa de transferência de renda. A maioria viu mudar a perspectiva de futuro”, destaca a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello.

Além de contar histórias relacionadas à garantia de renda por meio do programa Bolsa Família, a publicação traz a superação da pobreza de beneficiários que tiveram a oportunidade de se capacitar profissionalmente e de agricultores familiares que, com acesso à água e recursos para investir, estão produzindo mais e com qualidade.


“É um avanço incontestável. Em pouco mais de dez anos, deixaram a situação de pobreza mais severa, sobretudo, as famílias com crianças, os negros e os nordestinos, parcelas da população que mais sofriam com as privações”, disse a ministra Tereza Campello, em relação aos dados do Banco Mundial que mostram que a pobreza mais severa, considerada em suas várias dimensões e não apenas na renda, caiu de 8,3% da população, em 2002, para o equivalente a 1,1% da população em 2013.

Desde o lançamento do Plano Brasil Sem Miséria, 22 milhões de pessoas superaram a extrema pobreza a partir de inovações feitas no Bolsa Família, 1,35 milhão de famílias foram incluídas no Cadastro Único pela Busca Ativa, mais de 1,5 milhão de pessoas de baixa renda se inscreveram em cursos de qualificação profissional, 349 mil agricultores receberam Assistência Técnica e melhoraram de renda, entre outros importantes resultados.

A publicação está disponível em obrasilmudou.mds.gov.br

Informações sobre os programas do MDS:
0800-707-2003 
mdspravoce.mds.gov.br

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1021