Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2015 > Dezembro > Feira dá oportunidades para empresas contratarem jovens em vulnerabilidade social

Notícias

Feira dá oportunidades para empresas contratarem jovens em vulnerabilidade social

INCLUSÃO PRODUTIVA

Evento em Porto Alegre tem o objetivo de aumentar a adesão a programa de Aprendizagem Profissional
publicado  em 01/12/2015 14h34

Brasília – “Os jovens em vulnerabilidade social saberão aproveitar a oportunidade que está sendo dada”, avalia o diretor de Inclusão Produtiva Urbana do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), Luiz Muller. Ele participou nesta terça-feira (1º), da abertura da Feira de Aprendizagem Profissional, em Porto Alegre.

Em 2014, dos mais de 400 mil aprendizes contratados, 40% estavam inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. Para ampliar a participação destes jovens de baixa renda como aprendizes, a feira reúne empresários e adolescentes que desejam ocupar as vagas no mercado de trabalho. O evento, que segue até quarta-feira (2), é fruto de uma parceria entre o MDS e o Ministério do Trabalho e Previdência Social (MTPS).

“Entre os jovens que estão fora da sala de aula, muitos estão por razão de trabalho. Por meio da aprendizagem, estes jovens terão um contrato com carteira assinada por no mínimo um ano e ao mesmo tempo terão a oportunidade de fazer um curso de qualificação técnica”, explica Muller.

Localizada no Shopping Bourbon Wallig, na Avenida Assis Brasil, a feira instalou 30 estandes para entidades que qualificam estes jovens e para grandes empresas locais buscarem jovens interessados em se tornar aprendizes. O evento conta ainda com palestras para explicar as regras de funcionamento da Aprendizagem para os empresários, secretários e gestores da assistência social do Rio Grande do Sul.

“Qualificar um jovem desses faz com que a empresa tenha trabalhadores jovens comprometidos com a produção e com a cultura organizacional. É diferente de contratar um trabalhador no mercado de trabalho que vai trazer os vícios de outras experiências”, destaca o diretor do MDS.

Aprendizagem – A lei, aprovada em 2000, determina que empresas de médio e grande porte contratem jovens de 14 a 24 anos, para capacitação profissional (prática e teórica), cumprindo cotas que variam de 5% a 15% do número de funcionários efetivos qualificados. É facultativa a contratação de aprendizes pelas microempresas e empresas de pequeno porte.

A busca de jovens e adolescentes em vulnerabilidade social é feita por meio dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e dos Centros de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) em cada cidade. As equipes dessas unidades vão acompanhar os aprendizes durante todo o processo de formação. A frequência escolar regular é essencial para que o jovem permaneça no programa.

Informações sobre os programas do MDS:
0800-707-2003
mdspravoce.mds.gov.br

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1021
www.mds.gov.br/area-de-imprensa