Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2015 > Agosto > Equipes de saúde já podem acessar a lista de beneficiários para o acompanhamento de condicionalidades

Notícias

Equipes de saúde já podem acessar a lista de beneficiários para o acompanhamento de condicionalidades

POLÍTICAS SOCIAIS

Crianças menores de 7 anos e mulheres entre 14 e 44 anos do Bolsa Família devem ser acompanhadas na saúde
publicado  em 05/08/2015 00h00

Brasília, 5 – Coordenadores municipais do Bolsa Família na Saúde já podem imprimir os mapas de acompanhamento dos beneficiários que se enquadram no perfil para monitoramento das condicionalidades de saúde. O Ministério da Saúde liberou o acesso ao Sistema de Gestão do Programa Bolsa Família na Saúde nesta quarta-feira (5).

O mapa traz as listas das famílias que estão no perfil e permite à equipe local de saúde organizar o acompanhamento nas unidades de saúde ou pelas equipes da estratégia de Saúde da Família. É possível imprimir os mapas organizando as famílias pelo bairro onde moram ou pela unidade de atenção à saúde a que estejam vinculadas. Mesmo que uma família não tenha uma unidade de saúde de vinculação ou o bairro indicado, ela tem direito ao atendimento.

O acompanhamento de saúde é feito a cada seis meses e é um compromisso das famílias que integram o programa e do poder público para ampliar o acesso dos beneficiários a direitos sociais básicos. Os recém-nascidos e as crianças de até 7 anos devem ser pesados, medidos e ter o calendário de vacinação atualizado.

Já as gestantes devem fazer o pré-natal. Como não é possível saber de antemão quais mulheres estão grávidas, o perfil inclui todas as mulheres entre 14 e 44 anos, que devem ser acompanhadas na saúde. As equipes locais têm de registrar no sistema se as mulheres acompanhadas são ou não gestantes.

Segundo Rodrigo Lofrano, coordenador-geral de Acompanhamento de Condicionalidades do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), o acompanhamento também pode apontar outras vulnerabilidades decorrentes de alguma situação particular.

“Uma criança com baixa estatura ou baixo peso para a idade, por exemplo, pode indicar uma situação de alimentação inadequada, possivelmente até por desconhecimento quanto ao valor nutricional dos alimentos que a família consome”, afirma Rodrigo. Quando as vulnerabilidades são constatadas, o poder público deve ser mobilizado para atender às necessidades das famílias.

O MDS estabelece o calendário de acompanhamento das condicionalidades em conjunto com as áreas de saúde e educação. Com esse calendário, os gestores municipais planejam as visitas e o acompanhamento das famílias, de acordo com o fluxo e as demandas locais.

Informações sobre os programas do MDS:
0800-707-2003
mdspravoce.mds.gov.br

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1021