Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2015 > Agosto > Cisternas são oportunidade para a população pobre

Notícias

Cisternas são oportunidade para a população pobre

Dialoga Brasil

Ministra Tereza Campello participou do encontro do Dialoga Brasil no Ceará, nesta sexta-feira (28)
publicado  em 28/08/2015 09h12
Foto: Divulgação/MDS Ministra Tereza Campello participou do encontro do Dialoga Brasil

Ministra Tereza Campello participou do encontro do Dialoga Brasil

Brasília, 28 – O Ceará é o estado que, proporcionalmente, mais tem tecnologias de captação de água da chuva para ser usada nos períodos de seca. “Pobreza não é só renda, é falta de oportunidade. E as cisternas são oportunidade para a população pobre que vive na zona rural. São 1,2 milhão de mulheres em todo o Nordeste que não precisam mais carregar água na cabeça”, afirmou a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello. Ela participou, nesta sexta-feira (28), do encontro do Dialoga Brasil no Ceará.

O Dialoga Brasil é uma plataforma digital, lançada pelo governo federal, para a participação social na gestão das políticas públicas. A plataforma foi aberta às sugestões da população no final de julho. Os temas discutidos, em Fortaleza, foram saúde, redução da pobreza, segurança pública e cultura.

O assentado da reforma agrária, Antônio Pinheiro do Nascimento, questionou a ministra sobre a ampliação dos recursos para tecnologias de convivência com o semiárido. Tereza Campello disse que o governo federal está investindo muito em cisternas e várias outras tecnologias de acesso à água. “Já entregamos, nos primeiros anos da presidenta Dilma, 100 mil tecnologias de acesso à água para produção. E vamos implantar mais 100 mil até o final do mandato dela.”

Ela explicou que junto, com as tecnologias de acesso à água, os agricultores recebem ainda os quintais produtivos. “São sementes e pequenos animais para ajudar o agricultor a iniciar a sua produção.”

Renda – Tereza Campello explicou que o Bolsa Família complementa a renda de 14 milhões de famílias. “Por muito tempo a pobreza foi tratada como algo natural, mas ações como o Bolsa Família permitiram que o país superasse essa situação.”

A ministra ainda reforçou que, quem recebe o programa de complementação de renda, ainda ganha com o acesso à educação das crianças, rompendo com o ciclo da pobreza. “Essas crianças estão na escola, cumprindo a frequência escolar e fora do trabalho infantil e das ruas.”

Sobre a saúde, Tereza Campello ressaltou que 9 milhões de famílias no Brasil são acompanhadas semestralmente. “As crianças são pesadas, medidas e vacinadas. Graças a isso reduzimos em 60% a mortalidade infantil das crianças.”

Ao falar sobre garantia de oportunidades, a ministra acrescentou que o Ceará é onde a população pobre mais teve acesso ao microcrédito produtivo orientado.

Informações sobre os programas do MDS:

0800-707-2003
mdspravoce.mds.gov.br