Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2015 > Abril > Tereza Campello quer avançar na pactuação federativa do Suas

Notícias

Tereza Campello quer avançar na pactuação federativa do Suas

ASSISTÊNCIA SOCIAL

Ministra defendeu a participação efetiva dos governos federal, municipal e estadual durante reunião descentralizada e ampliada do Conselho Nacional de Assistência Social
publicado  em 16/04/2015 20h00
Foto: Ubirajara Machado/MDS

Foto: Ubirajara Machado/MDS

Brasília – A assistência social conquistou avanços importantes nos últimos dez anos, se consagrando como política pública. Agora é preciso fortalecer, no próximo plano decenal, o papel dos entes federados: governos federal, estadual e municipal.

“Ao longo de 10 anos, construímos e fortalecemos o Sistema Único de Assistência Social [Suas]. Valorizamos os profissionais da área e ofertamos serviços públicos, que deram dignidade às populações mais vulneráveis”, destacou a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, durante reunião descentralizada e ampliada do Conselho Nacional de Assistência Social (CNAS), na tarde desta quinta-feira (16), em Brasília. “Mas é preciso sentar e discutir para que esse sistema seja realmente pactuado com a participação das três esferas públicas, não apenas do governo federal.”

Tereza Campello lembrou que, nesse histórico de conquistas, os cidadãos e os trabalhadores do Suas deixaram de ser invisíveis. “A assistência social era vista como uma política pública sem força, sem reconhecimento. Hoje, depois de todo esse trabalho de fortalecimento, passou a ser uma agenda estratégica, ganhando visibilidade”, afirmou. “Hoje, os prefeitos nos procuram para pedir por um Cras, Creas e Centros Pop, e não mais apenas para ter uma creche ou centro de saúde. Isso é motivo de orgulho.”

Ouça:
Reunião do Conselho Nacional de Assistência Social discute avanços e desafios

Ela atribuiu os avanços sociais às regras e critérios definidos para o financiamento do Suas. “Não tínhamos um controle social com regras claras, um fundo de assistência e nem transparência nos repasses. Temos que nos orgulhar desse avanço. Mas é preciso avançar mais. Temos o compromisso com a população vulnerável e a inclusão dessas pessoas”, reforçou. “Vamos continuar investindo e apostando não só na política de benefício, mas na sustentação da política de assistência social.”

Abrir a agenda para consolidação e pactuação do Suas é fundamental para o fortalecimento da política social no Brasil. “Temos um longo trabalho para fortalecer o sistema. Mas, se olharmos para trás, vamos perceber o grande salto que demos. E olhar para o futuro, nas Conferências de Assistência Social, nos permitir ter uma visão estratégica das nossas metas.”

Encontro – A reunião descentralizada e ampliada do CNAS ocorre duas vezes por ano, com participação de trabalhadores do Suas, cidadãos, gestores municipais, estaduais e do governo federal e especialistas, para debater assuntos de interesse da assistência social. O encontro desse semestre teve como pauta as conferências de assistência social em 2015.

“Convocamos todos os conselheiros, gestores, técnicos, trabalhadores e usuários da assistência social para construir as diretrizes para os próximos 10 anos do Suas. É preciso focar o trabalho nos nossos usuários e trabalhadores”, destacou o presidente do CNAS, Edivaldo da Silva Ramos. As conferências municipais iniciam em maio e as estaduais ocorrerão de julho a outubro. Já a X Conferência Nacional de Assistência Social será realizada de 7 a 10 de dezembro, em Brasília.

Informações sobre os programas do MDS:
0800-707-2003
mdspravoce.mds.gov.br

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1021
www.mds.gov.br/saladeimprensa