Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2014 > Setembro > Cursos do Pronatec estimulam empreendedorismo

Notícias

Cursos do Pronatec estimulam empreendedorismo

PRONATEC

Estudantes de baixa renda se preparam para desenvolver atividades empreendedoras e conhecer o mercado de trabalho
publicado  em 25/09/2014 00h00

Brasília, 25 – Beneficiários de programas sociais do governo federal, que buscam a qualificação profissional, estão sendo preparados para desenvolver atividades empreendedoras, entender melhor o mercado de trabalho, e elaborar um plano de vida e carreira. Para o desenvolvimento dos conteúdos, a carga horária aumentou de 24 a 52 horas em 15 cursos do Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec).
 
Os cursos inicialmente priorizados, tanto de formação inicial e continuada como os técnicos, são relacionados a ocupações típicas de autônomos, como bovinocultor de leite, cabeleireiro, cuidador de idoso, eletricista, fruticultor, horticultor orgânico, manicure e pedicure, montador e reparador de computadores, motorista de transporte escolar, promotor de vendas, pedreiro de alvenaria, pintor de obras, salgadeiro, técnico em agroindústria, e técnico em informática.
 
“Muitos têm seu pequeno negócio e fazem os cursos para se certificar. E alguns não conseguem evoluir por falta dessa ferramenta de gestão. O desafio é melhorar a ação do Pronatec, introduzindo módulos de empreendedorismo para o público que tem vocação empreendedora aprimorar, inclusive, o seu negócio”, disse a ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello.
 
A ministra participou na quarta-feira (24) de evento que avaliou os resultados da parceria do Plano Brasil Sem Miséria, entre o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), para estimular a ampliação e o fortalecimento dos pequenos negócios e apoiar o microempreendedor individual (MEI). “Precisamos garantir que a população urbana inscrita no Cadastro Único tenha acesso a um conjunto de oportunidades. Um dos eixos de trabalho é melhorar a empregabilidade, o outro é o empreendedorismo.”
 
Hoje, de um total de 4,4 milhões de micro empreendedores individuais, mais de 1 milhão estão no Cadastro Único e, desses, 406 mil recebem o Bolsa Família. “Estamos trabalhando na capacitação dos instrutores das unidades ofertantes nas temáticas de empreendedorismo, aumentamos o número de horas ofertadas, enfim, temos um conjunto de ações sendo desempenhadas em parceria com o Sebrae para que possamos melhorar nossa atuação principalmente entre o público de baixa renda”, destacou a ministra.
 
Em todo o Brasil, o Pronatec na modalidade Brasil Sem Miséria já recebeu mais de 1,4 milhão de matrículas em 618 cursos. Criado em 2011, o programa integra uma série de políticas públicas para promover o acesso das pessoas mais pobres, especialmente os beneficiários do Bolsa Família, à qualificação profissional e ao mercado de trabalho.
 
Central de Atendimento do MDS:

0800-707-2003
 
Informações para a imprensa:

Ascom/MDS
(61) 2030-1021