Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2014 > Novembro > Mais 55 municípios aderem ao Sisan

Notícias

Mais 55 municípios aderem ao Sisan

SEGURANÇA ALIMENTAR

Adesão coletiva foi feita no Seminário Nacional sobre o Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, em Brasília
publicado  em 27/11/2014 00h00

Brasília, 27 – Mais 55 municípios de todo o país aderiram ao Sistema Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Sisan) nesta quinta-feira (27), em Brasília. A adesão das prefeituras foi realizada durante o Seminário Nacional sobre o Sisan. A partir de agora, 89 municípios, os 26 estados e o Distrito Federal fazem parte do sistema.


Na solenidade de abertura, o secretário nacional de Segurança Alimentar e Nutricional do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e secretário executivo da Câmara Interministerial de Segurança Alimentar e Nutricional (Caisan Nacional), Arnoldo de Campos, ressaltou a saída do país do Mapa Mundial da Fome, segundo a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO). “Estamos hoje no mapa dos países que são referência nas políticas de segurança alimentar e nutricional. Estamos mudando o retrato do Brasil no cenário mundial”, comemorou o secretário.

Para Campos, a adesão dos municípios ao Sisan reforça duas ações que ainda devem ser enfrentadas no Brasil e no mundo: garantir o acesso à alimentação, por meio da busca ativa ao número de famílias que ainda estão em insegurança alimentar, e promover a qualidade dos alimentos que são ingeridos pela população. “Estamos em uma nova fase, mas não teremos qualidade na nossa ação se os municípios não estiverem engajados”, disse.

O secretário destacou também a participação da ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, em premiação em Roma, organizada pela FAO, quando o governo brasileiro será condecorado por alcançar os Objetivos do Milênio – entre eles, reduzir a fome e a pobreza – antes do prazo estabelecido pela ONU.

 

O Sisan tem por objetivo coordenar as ações públicas em segurança alimentar e nutricional e articular a integração entre os entes federados e a sociedade civil para garantir o direito à alimentação adequada. A partir da adesão, os estados e municípios podem formular e implementar suas políticas de forma mais integrada e promover o acompanhamento, monitoramento e avaliação da situação de alimentação e nutrição local e ainda podem verificar o impacto dos programas federais na sua população.

Seminário – Mais de 200 representantes da Caisan e do Consea dos estados e dos municípios, além de prefeituras e secretarias municipais, universidades e entidades da sociedade civil estão reunidos para analisar o processo de implantação do Sisan e para propor estratégias de fortalecimento por meio da intersetorialidade e da participação social.

Para a presidente do Conselho Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), Maria Emília Pacheco, a realização deste seminário coincide com a preparação para a 5ª Conferência Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, prevista para novembro de 2015. “É a expressão da necessidade de construir e consolidar este sistema nos municípios, estados e pelo governo federal”, apontou.

A secretária de assistência social adjunta do MDS, Valéria Gonelli, participou do seminário e apresentou o Sistema Único de Assistência Social (Suas). Ela apontou onde os sistemas podem convergir para melhorar a vida da população que ainda se encontra em vulnerabilidade, como a utilização dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) como forma de mapear a fome. “O direito à alimentação nos faz juntar a lógica da assistência social à garantia de segurança alimentar”, afirmou.

Nesta sexta-feira (28), os participantes do encontro se reunirão em grupos para discutir ações de intersetorialidade, a participação de instituições com e sem fins lucrativos no Sisan, a implantação do sistema nos estados e municípios com definição de competências e pactos para execução e sobre experiências de garantia do direito à alimentação adequada.

Central de Atendimento do MDS:
0800-707-2003

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1021