Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2014 > Maio > Pronatec Brasil Sem Miséria qualifica mil alunos em Araguaína (TO)

Notícias

Pronatec Brasil Sem Miséria qualifica mil alunos em Araguaína (TO)

INCLUSÃO PRODUTIVA

Voltado à população mais pobre, programa já soma 2,5 mil matrículas no município
publicado  em 30/05/2014 00h00

Brasília – O Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) Brasil Sem Miséria entregou nesta sexta-feira (30) certificados de qualificação profissional a mil alunos de Araguaína (TO). Durante a solenidade, no parque de exposições da cidade, Cleysson Wender Pires, de 17 anos, pediu para a mãe traduzir sua mensagem ao público. Portador de necessidade especial auditiva, ele foi escolhido para ser o orador da turma de formandos. “Que vocês não desistam dos seus objetivos. Continuem se aperfeiçoando, fazendo cursos para aproveitar todas as oportunidades”, disse.

Cleysson e mais 39 alunos fizeram o curso de língua portuguesa e cultura brasileira para surdos do Pronatec Brasil Sem Miséria, no Instituto Federal do Tocantins (IFTO). Para ele, o programa é “o ponto inicial para a qualificação”. “Fico feliz em ter tido a chance de participar desse processo”, contou o jovem, que é beneficiário do Bolsa Família. O curso, segundo ele, possibilita que ele consiga se comunicar com a sociedade e até mesmo com familiares, “porque muitos não entendem a língua brasileira de sinais [Libras]”.

Para a formanda Rosimeire Alves, de 39 anos, o certificado do Pronatec já faz toda diferença na sua vida. “É importante porque as pessoas te valorizam mais. Vou pregá-lo na parede”, ressaltou, ao receber o diploma de costureiro industrial.

Ela relata que sempre trabalhou como costureira. Um dia, assistindo televisão, ficou sabendo do programa. Como queria aprimorar o trabalho, resolveu fazer sua matrícula. E hoje já contabiliza os resultados, como o aumento da renda familiar. “O curso não podia ser melhor. Além de ampliar meu conhecimento na área, agora tenho novos clientes e minha renda melhorou muito. Tenho planos para abrir um negócio.”

Rosimeire planeja se tornar uma microempreendedora individual. Quer comprar mais máquinas de costura e contratar uma auxiliar. “Agora que sou qualificada pelo Pronatec e que adquiri uma nova visão de trabalho, pretendo aumentar meu espaço e comprar máquinas melhores. A nova clientela que consegui é exigente e paga bem”, comentou.

Matrículas – Araguaína é o município com maior número de matrículas no Tocantins. A população de baixa renda do município já efetuou 2,5 mil matrículas no programa. A iniciativa promove o acesso dos mais pobres à qualificação profissional gratuita e de qualidade. Em todo o Brasil, já são quase 1,2 milhão de matrículas, em 570 cursos.

Criado em 2011, o Pronatec é uma das principais estratégias de inclusão produtiva urbana do Plano Brasil Sem Miséria, do governo federal. Os cursos são pagos pelo governo federal e ministrados por estabelecimentos de qualidade reconhecida pelo mercado, como os Institutos Federais e as instituições do Sistema S (Senai, Senac, Senat e Senar). Quem participa, recebe gratuitamente material escolar, transporte e lanche.

Para participar do Pronatec Brasil Sem Miséria, é preciso ter no mínimo 16 anos e estar cadastrado ou em processo de inclusão no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. As matrículas podem ser feitas nos Centros de Referência da Assistência Social (Cras).

Central de Atendimento do MDS:
0800-707-2003

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1021