Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2014 > Dezembro > Tereza Campello: “Cumprimos todas as metas do Brasil Sem Miséria”

Notícias

Tereza Campello: “Cumprimos todas as metas do Brasil Sem Miséria”

COMBATE À POBREZA

No lançamento do livro O Brasil sem Miséria, ministra Tereza Campello comemorou o cumprimento dos compromissos assumidos no plano brasileiro de superação da extrema pobreza
publicado  em 11/12/2014 00h00

Brasília, 11 – “No encerramento desse ciclo do Brasil Sem Miséria, podemos dizer com orgulho para a população que mais precisa que cumprimos todas as nossas metas.” A afirmação é da ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, durante o lançamento do livro O Brasil sem miséria, nessa quarta-feira (10), em Brasília.

Leia também:


A publicação traz 32 artigos sobre o plano de superação da extrema pobreza que explicam como ele foi elaborado, implantado, monitorado e avaliado, além de apresentar seus resultados. “Estamos entregando um livro que registra o cumprimento de todos os compromissos assumidos em junho de 2011 para que não haja mais retrocesso”, completou.

Campello lembrou que o Brasil Sem Miséria foi construído com o esforço coletivo de 22 órgãos e que o plano coroa esse novo desenho do Estado brasileiro, que se coloca à disposição da população mais pobre. “Isso só aconteceu porque cada um se imbuiu com o que tinha de melhor no seu espírito militante para construir um novo país”, disse, acrescentando que a liderança e a determinação da presidenta Dilma Rousseff foram fundamentais para a construção e o sucesso do plano. “A presidenta priorizou e impulsionou essa agenda transformadora.”

Veja aqui a galeria de fotos dos Diálogos Governo-Sociedade Civil


Segundo a ministra, para que o Estado brasileiro alcançasse a população mais pobre foi necessário redesenhá-lo. “Chegar a quem mais precisa exigiu uma reconstrução em cada uma das nossas políticas públicas. Isso foi o Brasil Sem Miséria, uma nova estratégia do Estado para chegar à população mais pobre.”

Campello ainda destacou que o livro registra a construção de um novo piso social no país. “Vamos lutar para que esse seja o piso, ou seja, daqui é só para frente e para cima. O plano estabeleceu um patamar e temos obrigação de continuar construindo um Estado cada vez mais inclusivo.”

Na solenidade de lançamento, o ministro da Educação, Henrique Paim, ressaltou que o Brasil Sem Miséria representa uma grande inovação na gestão pública. “A partir do plano, criamos uma cultura de inovação na área social que deve seguir e permitir que tenhamos mais sucesso em relação às políticas sociais brasileiras.”

Para o ministro, a segmentação e a fragmentação das ações são entraves para o êxito das políticas sociais, mas o plano brasileiro de superação da pobreza mudou isso. “No Brasil Sem Miséria, conseguimos romper essa lógica a partir de uma ação articulada que permitiu que tivéssemos o sucesso e cumprimento de todas as metas.”

O coordenador residente das Nações Unidas no Brasil e representante residente do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), Jorge Chediek, disse que o Brasil tem mostrado ao mundo nos últimos anos que é possível resolver numa geração problemas seculares com compromisso político de alto nível. “O Brasil pode mostrar que um Estado complexo e difícil pode mudar para melhorar a vida das pessoas. O exemplo está refletido neste livro e mostra que é possível.”

Chediek ressaltou ainda que o Brasil Sem Miséria é um exemplo de um programa de direitos humanos. “Como podemos falar de direitos humanos para uma pessoa com fome, que não tem o mínimo para comprar a roupa do filho ou que é escravo da sua própria miséria? Além de um programa modelo e de um exemplo para o mundo, o Brasil Sem Miséria é um exemplo de programa de direitos humanos.”

Central de Atendimento do MDS:
0800-707-2003
 
Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1021