Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2014 > Dezembro > Mais Educação: mais 3,8 mil escolas com maioria de alunos do Bolsa Família aderiram ao programa

Notícias

Mais Educação: mais 3,8 mil escolas com maioria de alunos do Bolsa Família aderiram ao programa

ACESSO A SERVIÇOS

Ação garante oferta de disciplinas curriculares com práticas socioculturais como educação ambiental, esporte e lazer, direitos humanos, promoção da saúde e educação econômica
publicado  em 16/12/2014 00h00

Brasília – Mais 3,8 mil escolas públicas com maioria de alunos do Bolsa Família aderiram ao Programa Mais Educação em 2014 – crescimento de 12% em relação ao ano passado. Com isso, 35,7 mil escolas públicas com oferta de período integral têm mais de 50% dos alunos como beneficiários do Bolsa Família. A ação coordenada pelos ministérios do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) e da Educação (MEC), dentro do Plano Brasil Sem Miséria, prioriza escolas com crianças e adolescente em situação de pobreza e extrema pobreza.

De acordo com a coordenadora de Articulação Intersetorial do Departamento de Condicionalidades do MDS, Juliana Macedo, a inserção dos alunos do Bolsa Família na educação em período integral é um dos elementos fundamentais para a quebra do ciclo intergeracional da pobreza.  “A ação gera desdobramento no rendimento e na formação da criança e do adolescente que é um fator importante para a superação da pobreza em territórios vulneráveis, onde geralmente as políticas de Estado chegariam por último”, afirma.

O Mais Educação, destaca Juliana, tem apoiado as escolas na revisão dos currículos de ensino. A coordenadora ainda aponta que os principais desafios para o futuro estão na melhoria da qualidade das atividades desenvolvidas e na articulação entre os municípios, estados e União para a construção de uma política nacional de educação integral.

Em 2014, 58,3 mil escolas públicas de todo o país aliaram disciplinas curriculares com práticas socioculturais como educação ambiental, esporte e lazer, direitos humanos, cultura digital, promoção da saúde e educação econômica. Em 2011, no início do Plano Brasil Sem Miséria, 15 mil escolas participavam do Mais Educação – sendo que apenas 5,3 mil tinham a maioria dos alunos beneficiários do Bolsa Família.

Com a adesão ao ensino integral, o governo federal repassa recursos adicionais para o pagamento de alimentação e transporte dos monitores, a compra de materiais permanentes e de consumo, a contratação de serviços e aquisição de kits pedagógicos. Os recursos para a alimentação estão garantidos pelo Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

Central de Atendimento do MDS:
0800-707-2003

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1021