Você está aqui: Página Inicial > Área de imprensa > Notícias > 2014 > Agosto > Cadastro Único: inclusão dos beneficiários do BPC é prioridade

Notícias

Cadastro Único: inclusão dos beneficiários do BPC é prioridade

POLÍTICAS SOCIAIS

Profissionais da assistência social discutem estratégias para garantir o acesso de idosos e pessoas com deficiência, que recebem o Benefício de Prestação Continuada, a políticas sociais
publicado  em 26/08/2014 00h00

Brasília, 26 – Mais de 200 profissionais da assistência social discutem, nesta terça-feira (26), em Brasília, estratégias para garantir aos beneficiários do Benefício de Prestação Continuada (BPC) o acesso a outras políticas sociais. Atualmente, apenas 40% dos mais de 4 milhões de idosos e pessoas com deficiência do BPC estão inseridos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal. Promovida pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), a reunião técnica segue até esta quarta-feira (27).

“É uma prioridade a incorporação dos beneficiários do BPC nas nossas ações e serviços. A inclusão no Cadastro Único é fundamental para construir as estratégias”, destacou a secretária nacional adjunta de Assistência Social do MDS, Valéria Gonelli.


Segundo a secretária nacional adjunta de Renda de Cidadania do ministério, Letícia Bartholo, a inserção de famílias pobres e extremamente pobres no banco de dados do governo federal tem avançado. Ela também destacou que o desafio atual é incluir os beneficiários do BPC. “Precisamos identificar e mapear as necessidades desses beneficiários para integrá-los às políticas sociais brasileiras.”

O Cadastro Único reúne informações de mais de 25 milhões de famílias de baixa renda, e é utilizado como ferramenta para políticas sociais de redução da pobreza e das desigualdades.

Na avaliação do secretário estadual de Assistência Social do Rio Grande do Sul e representante do Fórum Nacional de Secretários de Estado da Assistência Social (Fonseas), Edson de Almeida Borba, a reunião tem a finalidade de ampliar os direitos das pessoas em vulnerabilidade social. “Quem mais se beneficia deste processo é a população usuária da assistência social”, disse.

Benefício – O BPC, criado há quase 20 anos, garante aos idosos acima de 65 anos e às pessoas com deficiência, com renda familiar inferior a ¼ do salário mínimo, o pagamento mensal de um salário mínimo. É um benefício da Política Nacional de Assistência Social, coordenado pelo MDS e operacionalizado pelo INSS.

Entre os beneficiários, quase 2,2 milhões são pessoas com deficiência e mais de 1,8 milhão são idosos com mais de 65 anos. Para este ano, a estimativa de repasse do BPC é de R$ 31 bilhões. Para requerer o BPC não é necessária a intermediação de terceiros, uma vez que o processo é simples, rápido e gratuito.

Central de Atendimento do MDS:
0800-707-2003

Informações para a imprensa:
Ascom/MDS
(61) 2030-1021